It: Capítulo Dois | Crítica

It Capítulo Dois Crítica Woo Who

Passados 27 anos desde os acontecimentos de “It: A Coisa”, o Clube dos Otários é convocado por Mike (Isaiah Mustafa) a voltar para a cidade de Derry e cumprir uma antiga promessa. Bill (James McAvoy), Bervely (Jessica Chastain), Ritchie (Bill Hader), Ben (Jack Ryan), Eddie (James Ransnone) e Stan (Andy Bean), terão que relembrar os piores momentos de sua infância para enfrentar o mal representado pelo palhaço Pennywise (Bill Skarsgard). O filme dirigido por Andy Muschietti é baseado em um dos maiores sucessos de Stephen King.

            Ao voltar a Derry, somos recebidos com um soco no estômago que nos fere tanto pela violência, quanto por se tratar de algo muito próximo de nosso cotidiano, a mensagem é clara, o pior dos problemas da cidade não é ser o lar de um palhaço assassino sobrenatural.  Variando entre nostalgia e tensão extrema, “It: Capítulo Dois” traça uma linha entre o verão de 1989 e a vida adulta de cada um dos membros do Clube dos Otários. É fascinante observar como o elenco foi bem escolhido, pois os adultos não apenas reproduzem perfeitamente os trejeitos de cada criança, mas possuem características físicas que levam o público a acreditar que são realmente os mesmos personagens crescidos. Outro momento digno dos melhores elogios fica por conta da imagem do Pennywise, é completamente impossível sair do cinema sem lembrar de seus olhos estrábicos, onde um deles sempre em algum momento olha para o espectador, proporcionando uma quebra sutil da quarta parede que permite ao personagem ser ainda mais assustador.

            Para além dos trejeitos e aparência, cada ator entrega um trabalho primoroso, existe verdade nas expressões, no desespero, nos sorrisos, fazendo com que o grupo funcione tão bem quanto as crianças em “It: A Coisa”. O elenco infantil está de volta, munidos de uma maquiagem digital que esconde o tempo que se passou de um filme a outro, onde todas as crianças passaram por aquela “esticada” do início da adolescência. Mais uma vez Bill Skardgard provou ser mais assustador sem a maquiagem do palhaço, em uma breve cena de transição entre seu rosto e o de Pennywise.

            Mesmo dispondo de quase três horas, o longa acaba deixando detalhes sem explicação, ou resolve muito rápido algumas cenas, plantando no espectador aquela vontade de embarcar nas páginas de Stephen King e encontrar suas próprias respostas, um exercício que definitivamente vale o esforço. No fim das contas, “It: Capítulo Dois” é um filme que vai além do terror convencional, fazendo dos medos da infância e a forma como eles refletem na vida adulta o real vilão, nos levado a lugares incômodos e condicionando a reflexões necessárias. O filme chega aos cinemas em 5 de setembro.

Confira abaixo o trailer oficial do longa:

Para mais informações sobre It: Capítulo Dois, curtam e sigam nossas Redes Sociais.