Westworld | S02E06: Phase Space (Com Spoilers) "Todos merecemos escolher nosso destino, mesmo que esse destino seja a morte"

Westworld S02E06 Woo Who Analise

A cada semana Westworld mostra sua capacidade incrível de continuar inovando e conduzindo o espectador a novas experiências. No episódio Phase Space, dirigido por Tarik Saleh, voltamos a acompanhar todos os núcleos narrativos de uma das linhas temporais da série. Com uma introdução que ainda guarda o segredo de em qual momento se encaixa temporalmente, vemos uma inversão de papeis entre Bernard (Jeffrey Wrigth) e Dolores (Evan Rachel Wood), em um breve momento somos levados a creditar que a anfitriã está conversando com Arnold, quando na realidade está fazendo uma espécie de teste com Bernard. O diálogo nos faz levar em consideração a possibilidade de Bernard conservar as memórias de Arnold.

A nova programação de Teddy (James Marsden) revela uma figura sem sentimentos ou remorsos, toda a aura de herói que acompanhava o cowboy deu lugar a um novo personagem, capaz de atirar friamente mesmo antes de receber a ordem. Teddy aparentemente está liberto, o que pode a longo prazo se tornar um problema para os planos de Dolores.

No parque que remonta o Japão feudal, vemos a conclusão do arco das contrapartes do grupo de Maeve (Thandie Newton). Musashi (Hiroyuki Sanada) trava um belíssimo duelo entre samurais, digno de clássicos de ação oriental. Akane (Rinko Kikuchi) dá adeus a sua filha, Sakura (Kiki Sukezane) em uma cena que mais uma vez levanta o questionamento sobre existência presente em toda a série. A busca pela sua filha em outra narrativa, leva o grupo formado por Maeve, Hector (Rodrigo Santoro), Armistice (Ingrid Bolsø Berdal), Lutz (Leonardo Nam), Sylvester (Ptolemy Slocum), Lee (Simon Quarterman) e a nova seguidora Hanaryo (Tao Okamoto) ao local para onde as memorias da anfitriã sempre retornam. Maeve e Lee compartilham um breve momento de empatia, antes do emocionante encontro entre uma mãe e uma filha que já se encontra em uma outra narrativa e não a reconhece como tal. Um ataque da tribo fantasma muda o foco do encontro, criando questionamentos sobre a real intenção dos “selvagens”.

Willian/O Homem de Preto (Ed Harris) continua seguindo a narrativa que lhe cabe concluir, agora acompanhado de sua filha Grace (Katja Herbers), que pode muito bem ser apenas mais uma anfitriã posta em seu caminho como um obstáculo para a conclusão de seu objetivo. Não vemos grande evolução em sua narrativa, apenas entendemos que ela é mais importante que seus laços familiares, uma vez que Grace é abandonada em prol do prosseguimento da missão.

Bernard e Elsie (Shannon Woodward) continuam a desvendar os mistérios mais profundos do parque, e sua relação com os propósitos da Delos. É revelado do que se trata  a esfera que apareceu em uma memória de Bernard no episódio anterior, um outro tipo de cérebro artificial, que mais uma vez levanta a possibilidade de Bernard realmente ser Arnold em uma nova versão. Para descobrir o que está afetando diretamente a programação dos anfitriões, ele resolve transferir temporariamente sua consciência para o sistema.

Enquanto isso, Charlote (Tessa Thompson) e Ashley (Luke Hemsworth) conseguem imobilizar o valioso anfitrião Peter Abernathy (Louis Herthum), pai de Dolores em narrativas anteriores, e receptáculo de informações que a Delos está tentando extrair do parque, com a ajuda de uma equipe. O sucesso da missão é posto em risco, uma vez que Dolores, Teddy e seu grupo, estão prestes a chegar no centro de comando do parque.

Dentro do software que comanda as narrativas, Bernard tem um encontro inesperado que pode explicar boa parque dos segredos da narrativa corrente.

Westworld é exibida todo domingo pela HBO, e também está disponível no serviço de streaming do canal.

Confira o teaser divulgado do próximo episódio:

Para mais informação sobre Westworld, curtam e sigam nossas Redes Sociais.