Em Busca de Fellini | Crítica

Em Busca de Fellini Critica Woo Who

Dirigido por Taron Lexton, Em Busca de Fellini nos apresenta a jovem Lucy (Ksenia Solo), uma menina de 20 anos blindada do mundo pela sua mãe, Clarie (Maria Bello) e sua tia Kerri (Mary Lynn Rajskub). Devido a um infortúnio, Lucy é obrigada a sair do mundo de fantasia construído em sua casa e encarar a dureza da realidade, em sua primeira viagem ao mundo real, Lucy conhece um filme do cineasta Frederico Fellini, fato que mudará para sempre sua forma de ver a vida e a levará para uma viagem de autodescoberta a procura de seu mais recente ídolo na Itália.

Um filme sobre humanidade, somos convidados a conhecer Lucy primeiramente na narrativa de sua tia Kerri, que ajuda a fazer a transição entre uma visão mais realista da vida, para a fantasia que conheceremos ao acompanhar a Lucy em sua própria perspectiva e seu desenvolvimento pessoal. A inocência da protagonista nos provoca picos de ansiedade em situações muito simples, a forma como o roteiro nos condiciona a esses momentos nos faz mergulhar em vários sentimentos. A construção da trama soma recortes de filmes de Fellini com as histórias da viagem de Lucy e do drama de sua mãe. A trilha sonora ajuda muito bem a costurar esses momentos.

Sensibilidade é uma palavra que se adequa muito bem ao longa, desde a escolha de cores, até a escolha de planos e enquadramentos, os olhos da Lucy contemplando a obra de Fellini dispensa qualquer necessidade de mostrar a tela que ela observa. Infelizmente em breves momentos essa sutileza é esquecida em detrimento de uma exposição quase didática, mas que não chega a tirar completamente o expectador do filme, pois serve de suporte para quem nunca viu nada da filmografia de Fellini.

Uma história de amor que poderia ser muito clichê, não fosse a forma como ela é contada, o amor não se restringe a uma menina que conhece um homem incrível na Itália (embora isso realmente aconteça), mas o amor de uma mãe sonhadora, criando estratégias pra proteger sua filha de qualquer sofrimento, uma tia que mesmo não concordando com as atitudes da irmã faz de tudo pra também proteger sua família, e o amor em contar histórias, pois o filme presta uma homenagem ao cinema e como as histórias são contadas.

Se você está disposto a abrir seu coração a um caleidoscópio de sentimentos, Em Busca de Fellini chega aos cinemas dia 07 de dezembro e vale muito a pena conferir.